Altenburg - Bem dormir Bem viver
3
outubro

É brincadeira, esse décor!

Ursinhos de pelúcia, jogos de tabuleiro, dinossauros de plástico, bonecas de corda…houve um tempo em que os brinquedos eletrônicos não faziam parte da vida das crianças. Nessa época, o combustível de tantas brincadeiras não estava no sinal de wi-fi, mas na criatividade de meninas e meninos, que precisavam criar um universo paralelo na imaginação para se divertirem.

Em meio a tantos aplicativos e joguinhos de smartphone, será que a garotada de hoje já ouviu falar dos brinquedos que seus pais e avós usaram na infância? Resgatar algumas dessas lembranças e inserí-las no dia a dia da família é possível, sabia?

Trouxemos ideias de como  antigos “objetos do desejo infantil” podem integrar a decoração da casa, deixando os ambientes mais personalizados, cheios de boas energias e recordações. Venha ver!

A gente adora quando velhos objetos ganham novas funções. Aqui, os dinossauros que animaram tantas aventuras se transformaram em puxadores de uma cômoda. Para padronizar a cor dos brinquedos, foi utilizada tinta em spray.

Personagens pequenos como Playmobil, soldadinhos e bebezinhos podem ganhar vida além do tempo, num relógio criado por você. Objeto para arrancar sorrisos de quem quer que seja!

Ideias lindas para ambientar o quarto de um homem solteiro ou de um garoto esperto! Jogos de tabuleiro, pebolim e até o pinball compõem a parede do quarto ou da sala, com estilo. O boneco articulado se transforma em apoio para os livros da prateleira !

Carrossel é sinônimo de lembranças da infância. Quem nunca andou nos cavalinhos coloridos que giravam conforme a música, no parque de diversões? Na sala moderna, um desses cavalinhos ganhou a função de banco, o que certamente será “alvo de disputa” dos visitantes da casa…

Muitos de nós ganhamos na infância, uma máquina fotográfica, não foi? Com as devidas adaptações, o equipamento se transforma numa estilosa e exclusiva luminária, que tal?

Sophia Coppola, cineasta também tem em casa, um “cantinho” da nostalgia com objetos afetivos da infância. Muitos deles foram presenteados pelos pais ou pertenceram a eles, o que torna o décor muito mais interessante.

Fotos: Reprodução

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM


Ultra Wave: mil efeitos, nenhuma costura
Minimalismo: uma tendência na decoração
Sua sala de cara nova
Como lembrar de trocar o travesseiro
1234